• Inscreva-se no RSS da Catedral
    Tagueado com " Domitila Madureira"

    NA REAL: A RETRIBUIÇÃO JÁ COMEÇOU

    24 jun 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    Nosso sucesso não está limitado aos nossos esforços. Nosso futuro não está limitado ao nosso conhecimento. Nossas vitórias não dependem apenas de nossas habilidades. Desde que Cristo afirmou: “E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Consolador para estar com vocês para sempre” (João 14:16). Graças a Deus por isso!

    Nasci na bela cidade do Rio de Janeiro no seio de pais cristãos, que me criaram com princípios – fazendo o melhor, com aquilo que sabiam, nas circunstâncias que viviam – e investiram na minha educação como o maior valor que poderiam me deixar como legado. Por tudo isso sou grata. E honrar pai e mãe é o primeiro mandamento com promessa!

    Paulo diz na sua segunda carta aos Coríntios (4:15; 9:12), que através de nossas orações, nosso falar, nosso agir, podemos ser usados para que outros deem graças a Deus. Que glória nos confere Abba, Paizinho, de sermos instrumentos para que outros O bendigam e O louvem.

    Dizem que quem canta ora duas vezes. Você pode recusar um convite para congregar, você pode rejeitar uma boa palavra, mas você não pode nada contra as orações da Igreja! Graças a Deus que fui trazida a essa congregação pelo Espírito Santo! Louvo a Deus pela vida de nossos pastores, todos os obreiros, administradores, membros e visitantes. Que precioso você é para mim querido irmão, querida irmã!

    Como afirma o sábio em Provérbios 14:30, esse espírito de gratidão é retribuído com saúde, enquanto a mente perturbada pela inveja apodrece os ossos. Em Strong’s Concordance of the Whole Bible, encontram-se os equivalentes: inveja, ciúme, luxúria, zelo excessivamente rigoroso, entre outras formas de poluição ou perturbação mental e, como sinônimo de coração, a mente.

    Eu me alegro com bem alheio e me entristeço com o mal alheio. Eu me encanto com cada criatura que nosso Pai pôs no mundo. Já me ajoelhei na relva para melhor enxergar uma minúscula florzinha. Fico maravilhada pela criação, Abba não fez duas criaturas da mesma espécie iguais. Como seria possível senão pelo sobrenatural de Deus?

    Amo estar em contato com a natureza, esperar pelo crepúsculo matutino quando o Sol torna o mar um poço de ouro líquido, e eu me alegro por me ter sido concedido mais um dia de vida. Ou esperar o crepúsculo vespertino até que os derradeiros raios do Sol já estejam a 18o abaixo da linha do horizonte (quando a noite de fato começa) para ver surgir a cada 28 dias a Lua cheia, que torna o mar um poço de prata líquida. Um fenômeno maravilhoso em que temos 24 horas de luz:

    12 do Sol e 12 da Lua!

    É gratificante quando um desconhecido passa por mim e me saúda com um lindo sorriso ou com uma palavra gentil. É maravilhoso quando os amigos querem passar comigo o dia do meu aniversário. Ou quando se convidam para minha casa e fazem correr até o mercado para abastecer a geladeira quase vazia.

    São tantas e tamanhas as bençãos que temos, como não ser gratos por termos um teto, roupas para nos proteger do frio, remédios quando estamos enfermos, alimentos saborosos todos os dias? Eu não tenho mérito nisso, quem me pôs um espírito de gratidão ao me criar foi Abba, quem me exorta, orienta e conforta é o Espírito Santo de Deus. Quem me resgatou e me dá esperança é o Mestre, Jesus Cristo, a luz do mundo. Que brilhe Jesus mais e mais!

     

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

     

    NA REAL: QUANDO O MAIOR PERDEDOR DO UNIVERSO FESTEJA

    9 jun 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    No nosso Treinamento de Discípulos e Mestres – TDM fomos advertidos para o excesso de atividades como astuta cilada do Inimigo. E avisados de que não devemos desmerecer Satanás, um ser espiritual que não usa da mesma lógica que nós.

    “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” ( Efésios 6:11).

    Uma ilustração conta que Satanás convocou uma assembleia mundial de demônios. E discursou na abertura, avisando que eles não têm poder para impedir os cristãos de irem à igreja, nem de lerem suas Bíblias. Mas que podem impedir-nos de formar um relacionamento íntimo com o nosso Salvador. Uma vez que esse relacionamento quebra todo o poder dos demônios sobre os filhos de Deus, esse é o foco das ações de Satanás e seus seguidores. Tratam de nos envolver com os almoços e jantares que organizamos. Tentam-nos a gastar e a tomar emprestado, a trabalhar em demasia e a nos privarmos de férias, de modo a que erremos mais.

    Satanás recomendou a seus asseclas: “Estimulem as suas mentes com tanta intensidade, que eles não possam mais escutar aquela voz suave e tranquila que orienta os seus espíritos. Que a TV e os computadores estejam sempre ligados nos seus lares, de modo a que este não seja mais um refúgio e um local de convivência familiar. Providenciem para que se ouça música profana em todos os lugares públicos, e para que sempre que entrem no carro liguem o rádio. Bombardeiem as suas mentes com notícias 24 horas por dia. Inundem as suas caixas de e-mails com assuntos fúteis. Envolvam-nos em mexericos e conversas desnecessárias para que percam suas bençãos. Encham suas vidas com causas nobres a serem defendidas, para que não tenham nenhum tempo de buscarem o poder de Jesus. Logo estarão a buscar, com as suas próprias forças, as soluções para os seus problemas e a recomendar iniciativas para as causas justas que defendem.”

    Não existe nada errado em se divertir, ou organizar eventos, ou participar de movimentos. O importante é estabelecermos prioridades! Quando nossa alma aspira ardentemente por um relacionamento íntimo com Deus, isso se torna prioridade absoluta. Vivendo esse relacionamento, somos capazes de discernir e obedecer à sua voz. Assim, Deus não interrompe sua boa obra em nós e o Espírito Santo testifica em nós que estamos progredindo para o Alvo, ao encontro com o nosso Redentor. O fim do mundo será o dia mais feliz da história, o dia em que o Pai restaurará o seu plano original para a humanidade! Que brilhe Jesus!

    NA REAL: ADVERSÁRIO SUBJUGADO!

    2 jun 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    A programação do Domingo da Igreja Perseguida – DIP 2014 esteve sob minha responsabilidade, como parceira e Correspondente Local – CL da Missão de Portas Abertas.  Essa agência interdenominacional trabalha há mais de meio século em favor dos cristãos que vivem uma realidade muito diferente da nossa.  Por expressar seu amor pelo nosso Redentor são perseguidos, encarcerados, torturados e até, muitas vezes, executados.  Registro aqui meu apreço pelo nosso pastor titular, Revº Marcello Pimenta Fraga, que nos abriu esse espaço.

     

    As dificuldades e os obstáculos foram crescendo quando uma palavra de nosso pastor adjunto, Revº Thiago Miguel, chamou minha atenção sobre a necessidade da vigilância.  Pedi às nossas irmãs intercessoras que orassem comigo pelo propósito dessa programação.  Entrei em jejum, organizando as atividades com a colaboração de muitos irmãos e irmãs, entre os quais cito o Revº Jonas Falleiro Jr, José Augusto Catharino, Samuel Athayde, Davi Jozef, entre outros.

     

    Débora e Teresa me ajudaram e preparamos dois murais com notícias e fotos das atividades realizadas pela Missão de Portas Abertas.  Liliane, Coordenadora do departamento infantil, ao receber por email o material que eu selecionei,  me sugeriu que fosse eu mesma a contar a história de Malaika no culto da manhã, para as crianças de 6 a 9 anos.  Assim fiz, e com a ajuda da Jeane, realizamos outras atividades do kit infantil como a Árvore de Oração. Quando concluída,  oramos pelas crianças da Igreja Perseguida.

     

    O culto da noite, inteiramente dedicado ao tema, contou com a colaboração dos jovens para encenarmos a história de Helen Berhane.  Minha  convidada, Ledice Aguiar, me representou no altar, apresentando esta causa ao iniciar o culto. Um outro convidado, Altair da Silva,  cantou “Caminhada”, falando ao coração de todos. O pastor Mauro Bueno nos trouxe a mensagem de Deus: “para fazer o serviço do Reino é preciso ir além de suas possibilidades”.  Subjugado foi o Inimigo de nossas almas que fugiu envergonhado, derrubando um pedestal com um microfone no chão durante o serviço!

     

    Minha gratidão ao narrador, José Mílson Fabiano, que mesmo tendo estado com problemas de saúde, não deixou de servir a Deus com o seu melhor.  Da mesma forma, a nossa irmã Gláucia Amorim trouxe lume e fulgor ao papel da Helen.  O Espírito Santo falou aos membros durante a encenação.  Meus agradecimentos também a Walter Gonçalves, Kedma Chavante, Rafael Mota,  Mônica Dutra, Carlos Alberto da Costa, Cristóvão Antunes de Lanna, Rebecca Abreu, e em especial a Renato Barros que se dispôs a filmar com o coração imbuído do mesmo espírito de serviço com que cortei minha própria participação (cantar uma canção), diante da necessidade de ficar ao lado do operador de áudio para liberar a trilha sonora nos momentos certos.

     

    A causa dos mártires da fé foi divulgada e cerca de 50 pessoas preencheram o formulário solicitando a revista de apresentação. A distribuição e o recolhimento dos formulários contou com os préstimos dos membros do Ministério de Acolhida, além do reforço dado pela Carol e pela Elisabeth.  Nós te agradecemos Pai por ter permitido sermos usados, estamos felizes porque o teu Nome foi engrandecido.   E que brilhe Jesus!

     

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    NA REAL: A LEI DE TALIÃO É BEM MELHOR

    26 mai 2014   //   por admin   //   Colunas  //  1 comentário

    Há alguns dias vi uma cena que me fez refletir. Eu caminhava pela calçada e três mulheres vinham na direção oposta, conversando entre si. Quando estavam a cerca de um metro de mim, a mais jovem deu um forte tapa no rosto da senhora que estava mais próxima da parede do prédio em frente. Ela tentou se defender puxando o cabelo da jovem. Esta reagiu com golpes de boxe tailandesa e atacou a senhora (seria sua mãe?) com inúmeras “voadoras”.

    Eu fiquei perplexa. Ainda que a senhora tenha ofendido, insultado ou magoado a moça, a reação desta me parece desproporcional. Dois passantes tentaram separá-las mas a jovem acuou a senhora contra a parede do prédio e, sem dizer palavra, continuou lhe batendo. Foram necessários mais de dois homens para contê-la.

    Eu não me detive porque tinha hora marcada com um cliente em seu escritório ali perto.

    Mas fiquei pesarosa. A lei de Talião, que nos parece tão dura, na verdade é uma limitação. Se teu vizinho te roubou uma cabra, você tem o direito de ir lá e tomar uma cabra de volta, não o rebanho todo! Se ele te tirou um olho, você tem o direito de tirar-lhe um também, não os dois!

    Hoje, por uma uma besteira, tira-se a vida da pessoa que reagiu mal na adversidade. A maneira como reagimos nas situações desafiadoras faz toda a diferença. Conta-se que um sábio colocou três vasilhas com água no fogo. Na primeira colocou uma cenoura, na segunda, um ovo, na terceira, algumas folhas de chá. Passado algum tempo, o sábio retirou as vasilhas do fogo. Pôs a cenoura num prato, colocou o ovo numa tigela, e o chá numa xícara.

    Perguntou ao discípulo: o que você vê? O discípulo respondeu: uma cenoura, um ovo, e um chá. Pegue a cenoura e aperte-a, disse o sábio: que tal está? O discípulo respondeu: ela está cozida, amolecida. O sábio pediu ao discípulo que quebrasse a casca do ovo. Isso feito o discípulo constatou que o ovo estava cozido, endurecido.

    Então o sábio lhe pediu que tomasse o chá. O discípulo sentiu o aroma delicioso e bebeu com prazer. O sábio então lhe explicou que as pessoas em dificuldades são livres para reagir da maneira que prefiram. Uns amolecem como a cenoura. Outros endurecem como o ovo. Mas alguns, como o chá, modificam a água! E você, como reage nas adversidades?

    Que brilhe Jesus!

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    NA REAL : SEM SENTIDO

    19 mai 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    Quando eu era membro da associação de moradores do bairro em que eu vivia, esperava sair de uma reunião com alguns aliados, uma lista comum de reivindicações possíveis. Mas não era isso que acontecia. Eu continuei por muitos anos a colaborar com esse tipo de atividade comunitária até que me convenci que, em definitivo, as pessoas não se unem sequer diante de um perigo iminente.

    A cada reunião, entrava com esperança e saía desanimada. Ao invés de uma lista de objetivos comuns, ou o nome de alguns aliados, o saldo da reunião era: “Eu não posso trabalhar com fulana porque ela é mulher e eu sou homem”. Eu não trabalho com beltrano porque gosto de samba e ele gosta de rock. Não dá para aguentar sicrano porque ele é Flamengo e eu sou Vasco”…

    Isso acontecia demasiadamente frequente até o ponto em que eu joguei a toalha. Cansei de desperdiçar meu tempo com reuniões inúteis ou manipuladas nos bastidores. Estou a lembrar disso por que o genial escritor argentino, Jorge Luís Borges, para ilustrar a arbitrariedade de toda e qualquer classificação mencionou uma taxonomia tirada de uma dada enciclopédia chinesa.

    Ali o bibliotecário do imperador escreveu que “os animais se dividem em: a) pertencentes ao imperador, b) embalsamados, c) domesticados, d) leitões, e) sereias, f) fabulosos, g) cães em liberdade, h) incluídos na presente classificação, i) que se agitam como loucos, j) inumeráveis, k) desenhados com um pincel muito fino de pelo de camelo, l) etcetera, m) que acabam de quebrar a bilha, n) que de longe parecem moscas”…

    Chipanzés e seres humanos têm um genoma diferente em menos de 2%. Que dirá entre dois seres humanos, ambos feitos à semelhança do Pai? Experimentemos sermos mais gentis, mais tolerantes para com os diferentes. Sendo semelhantes mas não iguais, somos capazes de aprender com outrem e assim vivermos relações enriquecedoras. Os rótulos não apenas separam as pessoas mas, o que é pior, não fazem o menor sentido!

    E que brilhe Jesus!

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    NA REAL : O Caminho

    12 mai 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    Viver longe da presença do Pai é um caminho de dor, de erros, de arrependimento. Estar na Sua presença, ouvir Sua palavra, cultuá-Lo e louvá-Lo é viver a alegria completa.

    Quem ama ao Pai, ama ouvir Sua palavra, estar em sua casa, cantar em seu louvor. Reconhece Seus grandes feitos, tem-Lhe gratidão. Só recentemente compreendi porque uma conhecida minha há décadas sofre mas não se mantém na presença de Deus. Convidada inúmeras vezes a congregar, orientada a fazer campanhas e não quebrar seu voto a Deus para atingir seus propósitos ela, como um ioiô, ia comigo muitas vezes, mas sempre voltava para o mundo.

    Até que finalmente o Espírito Santo me fez compreender que era inútil. Abri mão dela quando ela me disse que não se sente bem na casa de Deus. As palavras de Jesus me voltaram à memória.

    “Que comunhão pode haver entre trevas e Luz?”

    Deus é misericordioso, é bendito, é gracioso, se essa criatura prefere viver longe de Sua presença, ela encontrou o único jeito de não se beneficiar do Amor inigualável do Filho e da Graça indizível do Pai: seduzida pela serpente, opta por ter livre arbítrio, e exerce-o para sua própria destruição.

    A alma é preciosa. Não nos percamos com as seduções desse mundo que passa. Como diz o Salmo 123, mantemos nossos olhos fitos nas mãos de nosso Senhor.

     

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    NA REAL: QUEM TEM O HÁBITO DE LER A BÍBLIA?

    4 mai 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    A Bíblia por si só é instrumento de hierofania. Ela é tão importante que os governos comunistas e islamitas a proíbem, condenando seus portadores à prisão. A Missão de Portas Abertas, que trabalha em prol da Igreja Perseguida, tem recebido testemunhos de pessoas que se converteram sozinhas ao lerem a Bíblia, certamente guiadas pelo Espírito Santo.

    Os protestantes têm uma fome de Bíblia (tê-la, portá-la, lê-la, examiná-la) que contrasta fortemente com a abulia dos católicos em relação a este objeto de culto, de edificação, de exortação e salvação. Mesmo entre católicos praticantes, o hábito de ler a Bíblia não é comum.

    Refletindo sobre essa notável diferença entre as duas comunidades cristãs, é preciso destacar primeiramente a diferença de quase dois milênios de existência da católica, para os cinco séculos de existência da comunidade protestante. E em seguida, dar destaque à falta de acesso à Bíblia que os fiéis encontraram tradicionalmente na primeira, e o livre exame da mesma em língua vernácula que os fiéis encontraram, por princípio, na segunda.

    A comunidade mais antiga, da qual a protestante é tributária, manteve a unidade com pequenas exceções (Igrejas Ortodoxas Grega, Russa, Maronita). A comunidade mais jovem primeiramente partiu-se em duas (luterana, calvinista), logo em quatro (luterana, anglicana, batista, presbiteriana), pouco a pouco em mais algumas denominações, e no século XX explodiu em centenas de denominações, quase uma para cada pastor dissidente que deixa sua congregação de origem.

    Sem entrar no mérito do controle de acesso do leigo à Bíblia como instrumento de dominação, o fato é que a comunidade católica foi por dezenas de séculos composta de iletrados, sendo o sacerdote um dos poucos que naquela sociedade tinha instrução. Além disso, o papel era caro e livros tinham que ser copiados à mão, o que tornava seu preço inacessível à maioria. Era comum os mais abastados pedirem cópia apenas do livro de Salmos.

    A Igreja Católica Apostólica Romana – ICAR receava que ao copiar, bem como ao traduzir, erros involuntários fossem introduzidos no texto sagrado. Dessa forma, recomenda aos fiéis que seja o sacerdote a interpretar a leitura da Bíblia. O que na prática significa desencorajar a leitura diária das Escrituras por parte dos fiéis.

    A Igreja Reformada que emergiu no século XVI beneficiou-se da descoberta da prensa de tipos móveis de Gutenberg , circa 1439. Sintomaticamente o primeiro livro produzido pelo novo método foi exatamente a Bíblia! Dessa forma quando, décadas mais tarde, Lutero pleiteou o livre exame da Bíblia pelos fiéis tal coisa tinha se tornado possível porque o custo de uma Bíblia tinha baixado muito.

    Restava o problema da tradução do texto sagrado para as línguas faladas. Até então tinha-se o Antigo Testamento em hebraico, o Novo Testamento em koiné (variante de grego), a tradução de ambos para o latim por Eusébio Sofrônio Jerônimo no final do século V, e a tradução de John Wycliffe para o inglês, circa do século XIV. Assim, a versão de Lutero do Novo Testamento (1522) e da Bíblia completa (1534) para o alemão veio somar-se às duas anteriores.

    Ocorre que a instrução pública tinha melhorado desde a fundação da Universidade de Bolonha no século XI, à qual se seguiu a fundação de suas irmãs de Pádua e Paris. Até o final do século XIII, havia 52 universidades na Europa cujo ensino, após o preparatório, limitava-se ao direito, medicina e teologia.

    Dessa forma, ao mesmo tempo que a instrução se tornava acessível a um maior número de interessados, que o livro tornava-se mais barato, a Reforma de Lutero defendia o livre exame da Bíblia por cada um dos fiéis, criando a necessidade de traduzir a Bíblia se possível para todas as línguas faladas na Terra.

    Recentemente, a Fundação Wycliffe conseguiu articular convênios com diferentes parceiros no maior esforço já realizado para a consecução desse objetivo, denominado Visão 2025: a esperança de termos terminado essa tarefa até 2025. Atualmente faltam cerca de mil línguas a serem contempladas com a Bíblia (no todo ou em parte) na língua materna da comunidade a que se destina.

    E você, já leu sua Bíblia hoje?

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    NA REAL: DE UM CERTO PONTO DE VISTA TODOS TEMOS RAZÃO

    24 abr 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    Conta a tradição do povo sufi que um certo juiz, chamado Nasrudin, ia todos os dias depois de banhar-se, vestir-se e se alimentar, ao diwan (sala de justiça), local em que ouvia os queixumes do povo e fazia suas decisões serem conhecidas e obedecidas, com o auxílio de um assistente.

    Num certo dia, ele escutou pacientemente o queixoso explicar porque precisava da justiça, visto que o seu vizinho mudara de lugar a cerca que divide as suas propriedades. E o queixoso relatou como isso o impedia de levar seu gado até o riacho para beber água com grande prejuízo para sua atividade. Nasrudin o deixou terminar, olhou bem para ele e disse: – “Você tem razão.”

    Então, o segundo querelante tomou a palavra e explicou que na verdade o prejudicado era ele, pois o seu vizinho já há muito tempo tinha aumentado sua propriedade, mudando gradualmente a cerca de lugar, de forma a ganhar o acesso ao riacho que estava em litígio. Ao terminar seu relato, apelou: – “Na verdade, o prejudicado sou eu, excelência.” Nasrudin olhou bem para ele e disse: – “Você tem razão.”

    Então seu assistente, chocado com a ambiguidade do excelentíssimo senhor juiz o puxou pela túnica e, à parte, disse-lhe baixinho: -“Isso é impossível, senhor, como podem ambos ter razão?”

    Ao que Nasrudin, olhando-o diretamente nos olhos, retorquiu: – “Você tem razão!”

    De um certo ponto de vista todos razão. Na imagem, quem estiver à direita na sala, verá o cubo formar a imagem de um quadrado na tela. Quem estiver à esquerda, verá o mesmo objeto formar a imagem de um círculo na tela.

    Quantas e quantas vezes gastamos energia e desperdiçamos tempo com discussões não apenas inúteis, mas sem sentido? Ou, ainda pior, que resultam em desarmonia? O que você prefere: ter razão ou ser feliz?

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    NA REAL: QUEM ESPALHA AMOR NÃO TEM TEMPO PARA JOGAR PEDRAS

    14 abr 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    É bom evitar formar opinião precipitadamente. Não conhecemos nem a intenção, nem as circunstâncias vividas por outras pessoas. Você dá aos outros tratamento igual ao que deseja receber? Há uma ilustração muito interessante sobre esse tema, conforme Carlos Hilsdorf.

    Na época em que um sorvete custava baratinho, um garoto entrou numa sorveteria e sentou-se.

    A garçonete veio atendê-lo:

    – O que você deseja?

    – Quanto custa um sundae?

    – São cinquenta centavos.

    O menino puxou as moedas do bolso, contou-as e perguntou:

    – E quanto custa o sorvete simples?

    A garçonete impacientou-se e respondeu bruscamente:

    – Trinta e cinco centavos.

    O menino, mais uma vez, contou as moedas e disse:

    – Eu quero um sorvete simples de morango.

    A garçonete trouxe o sorvete simples e a conta, deixou-os na mesa e foi cuidar dos outros clientes. O menino terminou de tomar o sorvete, pagou a conta e saiu, acenando com um grande sorriso para a garçonete. Quando a garçonete voltou para limpar a mesa do garoto, notou quinze centavos em moedas. A garçonete começou a chorar quando entendeu que o garoto só não pediu o sundae porque ele queria que lhe sobrassem moedas para a gorjeta da garçonete.

    Recentemente fui discriminada por meus pares na congregação, sem que eu tivesse tido a oportunidade de saber porque esfriaram comigo. Graças a Deus, o Espírito Santo me libertou de sofrer por isso e me dá compaixão por pessoas como essas, que julgam outrem para sua própria condenação. Tenho sido muito edificada graças a situações como essa em que as máscaras caem.

    Há outros que precisam do meu amor e eu bendigo Abba pelo amor imarcescível de Jesus Cristo!

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    Todos temos valor

    8 abr 2014   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    - Sawabona!

    - Shikoba!

    Recebi uma mensagem de uma antiga colega de escola que hoje mora nos Estados Unidos.

    Quero compartilhá-la com vocês. Desafio os que me lerem a praticar o que se segue.

    Há uma etnia africana que tem um costume que deveríamos imitar. Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e todos o rodeiam. Durante dois dias, eles vão dizer ao faltoso todas as coisas boas que ele já fez.

    Entre esses povos, acredita-se que cada ser humano vem ao mundo como um ser bom.

    Cada um de nós deseja amor, paz, felicidade. Mas, às vezes, ao buscarmos essas coisas, cometemos erros. Essa comunidade enxerga esses erros como um grito, um pedido de socorro do faltoso.

    Eles então se unem então para reerguê-lo, para reconectá-lo com sua verdadeira natureza, para lembrá-lo quem ele realmente é, falando todas as coisas boas que ele fez até que ele se lembre totalmente da verdade da qual ele tinha temporariamente se desconectado: “Eu sou bom”.

    Sawabona é um cumprimento usado na África do Sul. Ele significa: “Eu te respeito, eu te valorizo. Você é importante pra mim”. E as pessoas saudadas assim respondem Shikoba, que significa: “Então, eu existo pra você”.

    Que possamos ter o nosso coração transformado para sermos cada vez mais como Cristo, o Mestre dos mestres!

    Visite no Facebook: Entrada Proibida a Pessoas Perfeitas.

    _ _

    Domitila Madureira, nasceu num lar cristão e é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 

    Páginas:«12345»