• Inscreva-se no RSS da Catedral

    QUEM TEM OUVIDOS PARA OUVIR, OUÇA

    23 nov 2015   //   por   //   Colunas  //  Sem comentários

    As profecias de Isaías 60 e 61 e o texto de Lucas

    Ambas as profecias de Isaías datam de cerca de 600 anos antes de Cristo. A do capítulo 60 foi dirigida a cidade de Jerusalém e seus moradores. A do capítulo 61 foi dirigida ao Messias. Cabe aqui esclarecer que a Palavra de Deus transcende o texto, isto é, Deus pode usar este mesmo texto para falar neste tempo conosco tanto individualmente quanto coletivamente (Igreja). Entretanto hoje queremos nos ater ao contexto, na certeza de que Deus tem algo a falar conosco.

    Em Isaías 60.1 vemos uma palavra de poder dirigida aos moradores de Jerusalém: “Levanta-te ou dispõe-te”; o povo estava desanimado, sem vigor, sem interesse pelas coisas de Deus! Deus requer uma atitude séria, confiante, animada, de quem é alvo das suas promessas. Deus não fala com quem está caído, prostrado, abatido. A sua palavra é: “Levanta-te para que eu fale contigo! Resplandece!”. Esta palavra significa brilhar intensamente! Até dispensa maiores comentários. “Porque vem a tua luz!”.

    OLHOS-E-OUVIDOS-ATENTOS-03-2012

     

    “Porque vem” significa uma certeza absoluta; não é “talvez venha”, e a luz, é o Messias, Jesus! Ele vindo, sua glória vem também (vide pastores nos campos de Belém). Nasce sobre ti – é a bênção que se desenvolve, que cresce. Começa pequena, mas não fica estagnada; cresce, para a glória de Deus. Hoje podemos discernir esta palavra profética pelo Espírito Santo, entretanto o tempo passou e Jerusalém não discerniu nada. Veio Jesus e deu testemunho em Jerusalém de que era o Messias e disse claramente que Ele é a Luz! Alguns entenderam e aceitaram, mas a cidade não!

    Então, no final do seu ministério entre nós ao se cumprirem todas as profecias, estando no Monte das Oliveiras, de onde contempla a cidade que deveria ser Cidade Santa, Jesus chora por Jerusalém – Lucas 19.41-44. Ele não somente chora, mas declara profeticamente a destruição de Jerusalém, que realmente foi arrasada no ano 70, pelas tropas romanas comandadas pelo general Tito, e Jesus disse: tudo isto porque “não reconheceste a oportunidade da tua visitação”! Ora, irmãos, Deus tem nos dado inúmeras oportunidades e quantas delas estão sendo desprezadas? Quanto a Jerusalém, permaneceu desolada do ano 70 até 1948, ou seja, por 1878 anos! Não vale a pena resistir ao chamado de Deus!

    Isaías 61.1-3 – Palavra profética dirigida ao Messias. Promessa de unção para exercer o ministério. Tão importante que faz parte da coletânea de 52 textos que é lida aos sábados nas Sinagogas do mundo inteiro; são as parachás e raftarás, a lei e os profetas.

    O texto de Lucas nos diz que estando Jesus presente na Sinagoga de Nazaré, foi lhe dado o rolo de Isaías para ler a raftará daquele sábado. Jesus leu solenemente e quando todos aguardavam os seus comentários como Mestre em Israel, ele simplesmente declara com ênfase: “Hoje, se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir”.

    Era Jesus, o Messias, tomando posse da Palavra Profética e da unção que ela contém para exercer o seu ministério. Na maioria das vezes as profecias não se cumprem automaticamente, mas é necessários exercitar a fé, assumindo responsabilidades e tomando posse explicitamente da promessa de Deus.

    O povo de Israel pagou um preço caro, e tem pago ainda, por não entender e não assumir o que Deus preparou para eles no reino espiritual. No reino natural, se tem usado a Escritura como estratégia de guerra, e Deus, que é fiel, tem honrado o seu nome e tem dado inúmeras vitórias ao seu povo, que conta também com as orações e clamores da Igreja de Jesus Cristo no mundo inteiro.

    Por outro lado, se Israel não tomou posse de Isaías 60.1, a Igreja o fez, recebendo o batismo do Espírito Santo em Pentecostes e posteriormente, em todas as oportunidades que o Espírito Santo é derramado sobre a Igreja em todo o mundo. Ao iniciarmos mais um ano da graça do Senhor Jesus cumpre a nós escolher, como Igreja, qual atitude adotar diante das promessas de Deus: tomar posse ou não, arcando com as consequências que a própria Palavra nos indica. Quanto a Isaías 61.1-3, como discípulos do Senhor Jesus, podemos e devemos imitá-lo, assumindo as responsabilidades da Palavra profética e tomando posse para que ela se cumpra em nossa vida de maneira completa em cada dia deste novo ano em nossas vidas.

    Cabe, ainda, fazer um pequeno comentário sobre o texto de Isaías 61 v. 1, que diz: “porque o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração”. Vejo aqui uma explicação porque as pessoas tem dificuldade para aceitar Jesus como Salvador e Senhor, como também a cura das enfermidades. Falta quebrantamento! Isto nos ensina que antes de pregar e fazer apelo, individualmente ou coletivamente, precisamos pedir, com fé, que o Espírito Santo quebrante as vidas para que elas possam ser salvas e curadas! O choro é uma evidência de quebrantamento, portanto deixe as pessoas chorarem, é Deus agindo!

    Imagine três círculos, cada um dentro do outro. O primeiro, de fora, representa o corpo, o segundo representa a alma, nossos sentimentos e emoção e o terceiro círculo, interior, representa o nosso espírito. Ora, para que o nosso espírito seja tocado, é preciso quebrar a alma e o corpo, abrindo passagem para o Espírito Santo poder agir.

    “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz à Igreja”.

     

    _ _

    Alcides de Moraes Mendes – Mineiro, casado, pastor aposentado da 4ª RE (MG/ES)

    Deixe um comentário