• Inscreva-se no RSS da Catedral

    O VALE DE OSSOS SECOS – A VISÃO DE EZEQUIEL

    8 out 2015   //   por   //   Colunas  //  Sem comentários

    EZEQUIEL 37.1-14

    Vamos, primeiro, nos situar no contexto da Palavra:

    Ezequiel: significa “Deus fortalece”. Era contemporâneo e, mais ou menos, da mesma idade de Daniel. Da família sacerdotal, foi para o exílio babilônico na segunda leva, em 597 aC.

    Levantado por Deus com um ministério profético junto ao povo, nas ruas e nas casas, vivia numa casa junto ao rio Quebar, numa colônia judia chamada Tel-Abibe. Ezequiel estava junto ao rio quando os céus se abriram e ele teve visões de Deus. Disse Deus: “Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; da minha boca ouvirás a palavra e os avisarás de minha parte.”

    Sua principal missão, dada por Deus, era admoestar o povo no cativeiro, para se lembrarem, o tempo todo, do porquê de estarem ali: pecado de idolatria e desobediência ao Senhor.

    Em segundo lugar, anunciar o Juízo de Deus sobre Jerusalém, o que aconteceu em 586 aC.

    Terceiro, anunciar também o Juízo de Deus sobre as nações poderosas, inimigas de Judá.

    E em quarto lugar, estimular a esperança e a confiança do povo na reunião dos judeus, e na restauração da cidade e do templo.

    O ministério profético de Ezequiel envolve visões, sinais, parábolas e símbolos. O Livro de Ezequiel pode ser dividido em três partes:
    (1) Profecias antes do cerco final a Jerusalém, vai do capítulo 1 ao 24, ano 592 aC ao 586 aC (ano da queda de Jerusalém).
    (2) Profecias durante o cerco a Jerusalém, do capítulos 25 ao 32. Juízo de Deus sobre as nações gentias.
    (3) Profecias após o cerco e tomada de Jerusalém, capítulos 33 ao 48, restauração de Israel.
    A narrativa da visão do vale de ossos secos está neste último grupo, da restauração.

    Deus mostra a situação que o seu povo se encontrava naquele momento. Verso 11b: “eis que dizem: os nossos ossos se secaram e pereceu a nossa esperança; estamos de todo exterminados”. Mas isto não acontece por acaso; é o resultado de um povo que, apesar de viver razoavelmente bem na área da saúde, financeira e social, perdeu contato com a Palavra, com os louvores, com a adoração ao Deus Todo Poderoso e com a oração. E isto porque entenderam, por eles mesmos, que Palavra, oração, louvor e adoração, era somente em Jerusalém e no Templo. Fora de Jerusalém, nem pensar!

    1473835_562766227138672_663959327_n-900x600 (1)

    Mas a falta de contato com Deus gera rapidamente o esfriamento espiritual, e por consequência as bênçãos se tornam escassas, e o sistema mundo vai tomando conta. Desta forma, esta visão não se restringe somente ao povo de Deus daquele tempo, no exílio babilônico, mas chega até nós, povo de Deus neste tempo do fim. Vidas que se afastaram do Senhor, vidas que não leem nem meditam na Palavra, que não louvam, não adoram, não oram e se sentem como diz o v. 11 citado: “nossos ossos se secaram e pereceu a nossa esperança”! Por isto estão caindo, um após outro, vivendo em cativeiro espiritual.

    Talvez entre os que leem este artigo haja pessoas que estão se sentindo assim. Mas Deus diz: “profetiza a estes ossos e dize-lhes: ossos secos, ouvi a palavra do Senhor” (v.4) e continua no v.5: “eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis”.

    Isto nos mostra que há esperança, há uma promessa de vitória e livramento da morte espiritual. É uma intervenção profética, da parte de Deus. O profeta obedece e profetiza conforme Deus ordenou, e o Espírito veio dos quatro ventos e assoprou sobre os mortos, e eles viveram, glória a Deus! Depois o profeta profetizou como Deus ordenou e o Espírito entrou neles e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso (vs. 9-11).

    Esta é a Palavra Profética do reavivamento espiritual da igreja, porque sem o Espírito Santo, a Igreja é também um vale de ossos secos. Mas nesta oportunidade esta Palavra Profética chega até nós e nos proporciona a chance de experimentar um REAVIVAMENTO NA NOSSA VIDA! Deus continua falando: “profetiza e dize-lhes: assim diz o Senhor Deus: abrirei a vossa sepultura e vos farei sair dela, ó povo meu. Sabereis que eu sou o Senhor. Porei em vós o meu Espírito e vivereis” (vs.12-14). Creio que Deus tenha falado ao seu coração, como também falou comigo.

    Agora vamos falar com Ele: Ó Deus obrigado pela tua Palavra que nos adverte e nos restaura. Eu confesso que muitas vezes tenho deixado de ler e meditar na tua Palavra, tenho deixado de orar como devia, tenho deixado de te louvar e adorar como Tu mereces, mas não quero ser osso seco. Em nome de Jesus, livra-me e faz-me sair desta sepultura e enche-me do teu Espírito Santo, pois quero viver para glorificar Teu nome e ter vida abundante em todos os sentidos. Em nome do Senhor Jesus! Amém! E Amém!
    _ _

    Alcides de Moraes Mendes – Mineiro, casado, pastor aposentado da 4ª RE MG/ES

    Deixe um comentário