• Inscreva-se no RSS da Catedral

    Depois de Jesus – O Triunfo do Cristianismo

    3 nov 2015   //   por   //   Colunas  //  Sem comentários

    “[…]Mas Estevão, cheio do Espirito Santo, fitou os olhos no céu e viu a glória de Deus e Jesus, que estava à sua direita, e disse : Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus[…]” – (cf. Atos 07 – 56.).

    O artigo de hoje dedica – se a História da Igreja Primitiva, e Imperial, do primeiro martírio, passando pela história do Apóstolo dos Gentios – São Paulo, até a oficialização da fé cristã pelo Imperador Constantino.

    O martírio de Estevão, a conversão de Saulo (Paulo) e a Igreja Primitiva

    Após o período de Pentecostes surgiu a Igreja Cristã primitiva nos primeiros anos que sucederam – se a morte em cruz e ressurreição de Jesus Cristo. Foi um período marcado pela realização de muitos milagres, evangelização. Foi quando o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos – consumando o comunicado deixado por Jesus Cristo de que Ele depois de Sua ascensão enviaria o Consolador (Espírito Santo) .
    A morte de Estevão foi realizada por ordem de Saulo (que pertencia ao grupo dos fariseus dentro do judaísmo ) e serviu para fortalecer a coragem dos que confiam no Senhor e perseveram na fé , mesmo diante das piores adversidades.
    As Sagradas Escrituras no livro de Atos dos Apóstolos conta que logo após a morte do primeiro mártir acima descrito houve a conversão do judeu Saulo que passou a denominar – se Paulo.

    triunfo-cristianismo

    São Paulo: De perseguidor dos cristãos a Apóstolo dos Gentios

    As Sagras Escrituras Neo – Testamentárias no Livro de Atos dos Apóstolos contam – nos sobre este importante evento:

    “[…] Saulo, respirando ameaças e morte contra os discípulos do Senhor, dirigiu – se ao sumo sacerdote e lhe pediu cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de que, caso achasse alguns que eram do Caminho, assim homens como mulheres, os levasse presos para Jerusalém.
    Seguindo ele estrada fora, ao aproximar – se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor, e caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues. Ele perguntou: Quem és tu senhor e a resposta foi: Eu sou Jesus a quem persegues; mas levanta – te e entra na cidade onde te dirão o que te convém a fazer. Os seus companheiros de viagem pararam emudecidos, ouvindo a voz, não vendo, contudo ninguém. Então, se levantou Saulo da terra, e, abrindo os olhos nada podia ver. E, guiando pela mão levaram – no até Damasco. Esteve três dias sem ver durante os quais nada comeu e nem bebeu. […]” (cf. 09 – 09.)

    Como podemos observar Saulo chegou a Damasco e logo depois aceitou Jesus Cristo e tornou – se apóstolo de Jesus Cristo e passou a divulgar o Evangelho para os gentios (quem não era judeu).
    A vida de São Paulo foi tremendamente importante e de suma importância para que o cristianismo pudesse expandir – se para além da Palestina. Antes dele o cristianismo limitava – se a Judeia e adjacências. Podemos constatar que o Senhor Jesus Cristo quis usar Paulo para que ele pudesse ampliar a região geográfica da Igreja nascente. Paulo tinha a seu favor muitos fatores que contribuíram para sua obra missionária: o fato de ser cidadão romano foi fundamental para que pudesse viajar tranquilamente pela região do império romano. E também soma – se a isto o fato de que Paulo falava grego e tinha muita cultura, podendo viajar tanto para a Grécia quanto para Roma. Ele foi fundamental para o surgimento da Igreja Cristã primitiva, alguns historiadores dizem que foi ele quem fundou a Igreja Cristã primitiva, posto que antes, o cristianismo era considerado como uma seita judaica, a dos nazarenos. Ele e São Pedro que é considerado pela Igreja Católica o “Príncipe dos Apóstolos” morreram em Roma, Pedro inclusive segundo alguns historiadores morreu crucificado de cabeça para baixo no local em que hoje está a Basílica de São Pedro no Vaticano, isto depois da queda de Jerusalém em aproximadamente em 73 Depois de Cristo quando o Templo de Jerusalém fora destruído dando origem a paganização de Jerusalém. Foi nesta época que surgiu a Igreja Cristã primitiva com templos cristãos construídos nas catacumbas em Roma, Grécia e outros locais do Império romano.
    A Igreja Cristã primitiva pode ser encontrada nas Sagradas Escrituras no próprio livro de Atos dos Apóstolos nas famosas Cartas de Paulo às 07 igrejas da Ásia Menor. E as mesmas foram crescendo numericamente e socialmente. Passaram a ter entre seus adeptos cristãos (a partir de Antioquia o nome cristãos passou a ser usado) pessoas abastadas, ricos senadores de Roma, pessoas que tinham muita influência na sociedade de Roma.

    “Sob este signo vencerás”: Constantino e a oficialização do cristianismo

    O Império Romano estava praticamente dividido em duas facções. O General Constantino lutava contra vários inimigos até que estando no campo militar dormindo teve um sonho no qual Jesus Cristo mostrou – lhe que devia colocar a cruz cristã junto ao seu estandarte, e Constantino assim o fez. Logo depois Constantino feito imperador promulgou o Edito de Milão que oficializava o Cristianismo como religião oficial do Império. E em seguida transferiu a capital do Império para um outro local. Situado entre a Ásia menor e a Europa tendo o Estreio do Bósforo e o Mar de Marmara a Cidade de Constantinopla foi capital do Império Romano do Oriente sucedendo o Império bizantino até a sua queda em 1453 quando os turcos otomanos fundaram Instambul (Império Otomano vai até 1918 com a Proclamação da República Turca pelos Jovens Turcos).

    _ _

    Bruno Menezes – é membro da Catedral Metodista do Rio de Janeiro.

    Deixe um comentário