• Inscreva-se no RSS da Catedral

    ANO NOVO, VIDA NOVA, CAMINHOS NOVOS E OLHOS NOVOS, OLHANDO O MUNDO COM FÉ

    16 jan 2018   //   por   //   Colunas  //  Sem comentários

    Notícias alarmantes chegam aos nossos ouvidos e olhos a cada momento. Ficamos perdidos sem saber para onde ir. Por mais que queiramos, não conseguimos vislumbrar um futuro brilhante. Às vezes, até pensamos em deixar o país ou a cidade em que vivemos e partir para outro local onde viveremos mais felizes e livres de tanta coisa ruim. Mas, fugir para onde? Em Paris, uma joalheria de um hotel caríssimo, situada em uma praça por onde passam pessoas riquíssimas do mundo inteiro, foi assaltada. As vitrines foram quebradas e levaram o equivalente a quatorze milhões de reais em joias. E a polícia? E a segurança? Nada impediu a ação dos bandidos. Muitas vezes, os terroristas desbancam qualquer autoridade e realizam seus projetos com facilidade. Ao ver tantas tragédias acontecendo no mundo, perguntamos se Deus existe e se desistiu de nós. Como planejar o novo ano se estamos esperando pelo pior? Difícil? Impossível? O ser humano ficou egoísta, vive conectado e não abandona o celular. As pessoas não se relacionam mais. Ninguém se importa com o outro. E Deus, será que se importa com as pessoas? Aparentemente, não. E assim, caminhamos desconfiados de tudo e de todos. Tudo caminha para a descrença até que, um belo dia, acontece algo que nos deixa admirados:

    Tudo corria normalmente, era um dia como outro qualquer, quando uma mulher que aguardava a chegada do metrô, foi empurrada nos trilhos por um homem que não a conhecia. Caiu no espaço entre os trilhos, com a cabeça na bolsa que carregava.Um funcionário acionou o freio de emergência. Ela ficou no espaço entre os trilhos e viu os vagões passando por cima dela, Sentiu o barulho, a poeira e o calor intenso, mas estava viva ao ser socorrida. Levou pontos na perna e teve pequenos ferimentos. “Se não fosse Deus, eu não estaria viva para contar a história”, disse a mesma.

    Imagens de ano novo 2018 (4)

    Outro dia, uma moradora em situação de rua escreveu um bilhete, dizendo que queria mudar de vida. Queria um emprego e um lugar para morar com a cachorrinha, sua companheira inseparável. Uma moradora do Flamengo passou por ela, que lhe entregou o bilhete e falou do seu sonho, aparentemente impossível. Essa moça fotografou o bilhete e a acolheu em seu apartamento para um banho. Publicou a foto do bilhete na página Bairro do Flamengo, do Facebook, pedindo ajuda com dinheiro, roupas e todos se puseram a procurar emprego e moradia para ela e a cachorrinha. Ela conseguiu trabalho e moradia. Tudo porque não perdeu a fé. Deus existe, anjos existem como essa moça que a acolheu. Basta que encaremos o mundo com novos olhos. A notícia do metrô esá no jornal de 11 de janeiro e a moça do bilhete se chama Sheila e está no Facebook – Bairro do Flamengo como Sheila e Dafine (nome da cachorrinha). E a igreja existe como comunidade terapêutica, despertando a fé em Deus e nas pessoas. A fé faz com que o impossível se torne possível.

    “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e Ele tudo fará.” (Salmo 37:5)

    _ _

    Neize Tavares, professora, membro ativa da Catedral há 23 anos, ministério de comunicação e sócia da SMMulheres.

     

     

    Deixe um comentário