• Inscreva-se no RSS da Catedral

    Advento I

    7 dez 2015   //   por   //   Colunas  //  Sem comentários

    Texto: Is. 9.1-7

     

    Advento significa vinda, chegada, aparecimento. Em termos do calendário litúrgico é a primeira estação que sinaliza e enfatiza a preparação para a vinda de Jesus, o Messias. É motivo de regozijo porque depois de um longo tempo de espera, Jesus nasceu e a promessa profética se cumpriu! Uma observação quanto ao verso primeiro do texto lido é que no original hebráico ele é o fechamento do cap. 8. Seria o verso 23.  Vejamos portanto o verso 2:

     

    V.2a – O povo que andava em trevas e que habitava na região da sombra da morte – trata-se de linguagem profética e espiritual para especificar a ausência de salvação. Antes de Jesus, da manifestação da Graça, o povo de Deus precisava ver profeticamente a salvação através da Lei, nos sacrifícios, nas ofertas, nos rituais. Isto, naturalmente, não era nada fácil e poucos conseguiam este discernimento, sendo portanto uma realidade o sentir-se “habitando na região da sombra da morte”, região de trevas, onde não há a luz da verdade.

     

    V.2b – Viu grande luz, sobre eles resplandeceu a luz! – que coisa melhor pode haver para quem está perdido em meio a trevas do que ver grande luz? Em linguagem profética e espiritual, luz é revelação. Jesus, o Messias profetizado em Isaías, é a nossa LUZ, a nossa SALVAÇÃO, revelada por Deus, o Pai. E esta luz tem resplandecido, brilhado, sobre eles (povo judeu) e sobre todos que pela graça e pela fé, crêem e confessam que Jesus é o Filho de Deus! Em João 8.12, Jesus diz: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” (salvação vista e experimentada!). Obs. Fica fácil perceber porque se usa tanta luz no Natal, não é mesmo? Embora talvez as pessoas não tenham plena consciência disto.

     

    V.6a – um menino nos nasceu – fala profeticamente da perfeita humanidade de Jesus, com aproximadamente 600 anos de antecedência.

     

    V.6b – um filho se nos deu – o Deus Pai, DEU o seu unigênito FILHO (perfeito Deus) para nossa salvação!

     

    V.6c – e o seu nome será – nome é identidade, fala de caráter, características: 1- Maravilhoso: aquele que opera maravilhas (milagres portentosos, sobrenaturais), só Deus! 2- Conselheiro: aquele que tem o Espírito de Conselho, de Deus, não espírito humano, não é conselho de psicologia. 3- Deus Forte: o “Todo Poderoso”, o “El Shadai”, aquele que é a nossa Fortaleza! 4- Pai da Eternidade: Pai é progenitor, que gera vida e aqui gera vida eterna, é o único que tem esta condição! 5- Príncipe da Paz: Príncipe é o mesmo que principal. Jesus, o Messias prometido, é o principal da paz. Portanto fora de Jesus não há verdadeira paz. É por isto que o povo de Deus se cumprimenta com a Paz do Senhor, do Príncipe da Paz!   

     

    É importantíssimo que nós, povo do Senhor, servos e servas, nos lembremos e comemoremos o nascimento de Jesus, com muito louvor e adoração, com discernimento, sabendo que um grande número de pessoas comemora, come muito, bebe muito, se diverte muito, troca muitos presentes, mas não serve ao Senhor Jesus com a sua vida, nem tem Jesus como seu Senhor e Salvador!

     

    Finalizando, cumpre declarar que o Evangelho, Boas Novas, de Jesus, o Messias, salva, cura, liberta, transforma e batiza com o Espírito Santo, progressivamente, e isto precisa ser uma realidade em nossas vidas! Amém!

     

    _ _

    Alcides de Moraes Mendes – mineiro, casado, pastor aposentado da 4ª RE (MG/ES)

    Deixe um comentário