• Inscreva-se no RSS da Catedral

    A IGREJA EM ANTIOQUIA

    26 out 2015   //   por   //   Colunas  //  Sem comentários

    Atos 11.19-30
    Antioquia – vamos conhecer um pouco da história desta cidade. Em primeiro lugar existiam duas cidades com o mesmo nome, fundadas pela mesma pessoa e pelo mesmo motivo: Antioquia da Pisídia – fundada pelo imperador Seleuco Nicanor, sendo o nome uma homenagem ao seu pai, Antíoco. Era situada na região da Frígia, próximo da Pisídia. Antioquia da Síria – fundada pelo mesmo Seleuco Nicanor, também em homenagem ao seu pai Antíoco. Era situada às margens do rio Oronte, à 50 km da margem. Foi a capital do reino durante cerca de mil anos. Portanto uma cidade importante na sua época. Atualmente está situada na Turquia com o nome de Antakya e é, também, um importante sítio arqueológico. Até aqui apresentamos um breve histórico. Agora nossa narrativa bíblica e comentários, são sobre a segunda Antioquia, a da Síria.

    Foi com a execução de Estêvão, diácono e evangelista da Igreja em Jerusalém, que se cumpriu Atos 1.8, isto é, os discípulos sofreram uma grande perseguição por parte dos Judeus sendo obrigados a se mudar às pressas para outras cidades. É importante esclarecer que até este momento, a Igreja de Jesus Cristo era composta exclusivamente de judeus, que eram proibidos pelos usos e costumes da religião judaica, de terem qualquer contato com não judeus, chamados de gentios, o que incluía cumprimentar, falar, entrar na casa, comer e também evangelizar. Mas entre os dispersos de Jerusalém havia vidas cheias do Espírito Santo, mas tão cheias que, no entusiasmo em que estavam, falaram de Jesus para alguns gregos que estavam em Antioquia, os quais logo o aceitaram como Senhor e Salvador e esta palavra virou uma bola de neve, e rapidamente muitos outros não judeus foram tocados por Deus, nascendo uma Igreja nova em Antioquia, totalmente composta por gentios.

    igsiria

    Os apóstolos, que permaneceram em Jerusalém, ouvindo falar do avivamento que Deus estava promovendo em Antioquia, enviaram Barnabé, homem de Deus, para ver e relatar o que estava realmente ocorrendo. O verso 23 diz que chegando Barnabé ao local de reuniões VIU A GRAÇA DE DEUS ALÍ, alegrou-se e exortou os irmãos a permanecerem firmes no Senhor. Então Barnabé se lembrou que Deus havia falado claramente que Saulo de Tarso seria o apóstolo para os gentios. Foi para Tarso e encontrou-se com Saulo. Devem ter orado bastante e então foram juntos para Antioquia, e ali exerceram o ministério pastoral por um ano discipulando numerosa multidão.

    Em Atos 13.1-3 encontramos mais um breve relato, muito interessante, que dá sequência à primeira narrativa. Diz assim o verso 1: Havia na Igreja em Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão Niger, Lúcio de Cirene, Manaém, gêmeo de Herodes, o tretarca, e Saulo. É maravilhoso como Deus opera poderosamente no meio de um povo que lhe obedece. Tenho servido a Deus, pastoreando igrejas em várias cidades, no Estado do Rio, Minas Gerais, Rondônia e Espírito Santo; mas nunca vi nenhuma Igreja fazer o que a de Antioquia fez: abrir mão de ser pastoreada por Saulo e Barnabé, tidos como os melhores pastores da época, verdadeiras bênçãos na caminhada da igreja, e aceitar pastores novatos, “prata da casa”, sem muita experiência pastoral, embora tenham sido discipulados por Saulo e Barnabé. No verso 2, também esclarecedor, encontramos a revelação do segredo: “E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando, e orando e impondo sobre eles as mãos, os despediram.”

    RESUMINDO PARA ENCERRAR…

    Na vida espiritual nada acontece por acaso ou por coincidência. É evidente que Deus tinha um plano para Antioquia e as vidas que primeiro se entregaram a Jesus. É evidente também a ação do Espírito Santo para unir Barnabé e Saulo.

    É impossível fazer uma vida cheia do Espírito Santo se calar, deixando de falar do evangelho de Jesus. Vale mais a pena obedecer a Deus do que aos homens! Aliás, só o semblante abençoado do servo e da serva já “falam” a quem está ligado ao Trono de Deus.

    O cuidado dos Apóstolos com as novas congregações, o envio de alguém com sabedoria e autoridade para corrigir qualquer desvio doutrinário, dando, porém, liberdade ao Espírito Santo para agir.

    A humildade de Barnabé que abriu mão de tudo, deixando livre o caminho para Saulo desenvolver o seu ministério… Foi em Antioquia que Saulo pregou seu primeiro sermão, ministrou o primeiro estudo, aconselhou e apascentou o rebanho do Senhor.

    A presteza em fazer tudo o que Deus ordenou, sem perda de tempo e blá-blá-blá inúteis.

    Já no primeiro ano de vida, a Igreja em Antioquia produziu os seus frutos: profetas, mestres (na Palavra), pastores, que não eram anônimos, mas cujos nomes eram bem conhecidos da Congregação!

    Orando e jejuando, jejuando e orando e impondo as mãos. É dessa maneira que a liderança anda, na dependência do Senhor.

    Que possamos dar toda liberdade ao Espírito Santo para Ele orientar a nossa vida, a nossa igreja, a nossa liderança. Amém!

    _ _

    Alcides de Moraes Mendes – Mineiro, casado, pastor aposentado da 4ª RE (MG / ES)

    Deixe um comentário