• Inscreva-se no RSS da Catedral
    Listagem de "Colunas"

    Zélia Santos Constantino – 1936 / 2020

    9 Maio 2020   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    No último dia 05/05/2020, partiu para o Senhor nossa querida irmã Zélia Santos Constantino. Escritora, palestrante, estudiosa da Bíblia, professora de escola dominical, grande colaboradora em várias literaturas metodistas e membro ativa de nossa igreja por toda a sua vida, ela deixará saudades e com certeza boas lembranças na memória de muitos. Rogamos a Deus que console e conforte o coração de seus familiares.

    Muitas mensagens de carinho e apreço para a família de Zélia foram encaminhadas pelos irmãos e irmãs da Igreja Metodista no Catete, as quais postamos aqui como uma forma de homenageá-la.

    Carlos e Adelaide Rosa.

    Mulher de Deus verdadeiramente! Ajudou muitos e muitas irmãs encontrar Deus pelos seus ensinamentos da bíblia. O Espirito Santo conforte Roberto seu filho e os familiares!

    Pr. Carlos Eduardo Mota Chaves

    Quando cheguei à Igreja do Catete, a mesma já estava enfrentando o mal de Alzheimer, mesmo assim tive a oportunidade de aprender com essa querida irmã, aliás, esse era uns dos dons da nossa irmã, o ensino, o qual ela sempre exerceu com muito esmero. A mesma deixou um legado na Igreja, na Região e no metodismo brasileiro. Destaco o seu legado na Igreja através do testemunho de vários membros que sempre falam dos ensinamentos que receberam através da mestra Zélia Constantino, bem como do seu amor pelo discipulado. O viver de Zélia foi Cristo, então a sua morte é lucro, pois ela deixou esse mundo e todo o seu sofrimento para descansar nos braços de Cristo, o que é incomparavelmente melhor! 

     “Felizes os mortos, os que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, que descansem de suas fadigas, pois suas obras os acompanham” (Ap 14.13).

    Carlos e Edina Faria

    Deus conforte o coração dos familiares. Escreveu o livro que estudávamos na célula na casa de Oyar . Grande mulher de Deus. Tenho o livro até hoje, grande professora Escola Dominical.

    Bispo Paulo Lockmann

    Queridos irmãos e irmãs.  

    Preciso falar da irmã Zélia Constantino. Zélia era um presente de Deus   para a família, e um imenso presente para a Igreja Metodista. Trabalhei com Zélia e Elizeu, pessoas que marcaram minha vida ministerial e família. Zélia com seus dons do ensino e discernimento, via as coisas antes de todos. Trabalhamos juntos na Coordenação Nacional, foi entusiasta da construção da nova sede nacional. Enfim a partida de Zélia deixou a Igreja mais pobre, apesar de sua enfermidade nos últimos anos. Que Deus abençoe e console a família e todos nós. A DEUS TODA GLORIA! 

    Dalva Freixinho

    Mulher de muito valor. Excelentes e enriquecedoras lembranças.  Tinha o dom de nos tocar profundamente com suas devocionais. Sabemos que já está com Jesus!

    Evane Vieira Ramos

    Conheci Zélia desde garota em Belo Horizonte. Conheci a sua mãe Filomena, seu pai Benedito e os irmãos Maura, Martta, Hélio e Walter. A família de Zélia frequentava a mesma igreja da minha família no bairro de Santa Tereza em Belo Horizonte. Éramos muito amigas e trocávamos muitas ideias de estudos bíblicos. Ela sempre me ajudava muito. Quando fui secretária distrital das SMM do Catete ela sempre era convidada para palestras. Todas gostavam muito das suas dinâmicas. Vai deixar saudades.

    Revdo. Dantas e Marlene 

    Estamos muito tristes, ela era muito especial, foi coordenadora dos juvenis de Vila Isabel meus filhos estavam com ela.

    Edilde Resinentti

    Zélia, mulher valorosa, amável, muito inteligente e didática. Quando eu era coordenadora da terceira idade, convidei-a, várias vezes, para passar-nos os seus ensinamentos.

    Era maravilhoso! Como gostávamos! Com uma didática perfeita. Querida mestra, descanse em paz nos braços do Senhor. Sua presença será sempre lembrada, em nossos corações.

    Hingrid Pfaffenzeller

    Como sobrinha de Rosemari, tive a oportunidade de conviver com Zélia na minha infância. Ela me tratava com muito carinho e eu tenho muitas lembranças boas da casa dela, participei de muitos almoços, tardes de brincadeiras, desenhos e carinho com a família, sem contar nas viagens de família que participei. 

    Viva o amor e a união da família Constantino. Que Zélia descanse em paz e que haja paz para sua família e para todos os outros seres. Amém! 

    Júnia Pires Falcão

    Nossa querida Zélia Constantino foi recebida hoje no lar celestial. Eu convivi muito com ela quando trabalhei na Sede Regional e também na Igreja Metodista. Educadíssima, equilibrada, sincera, foi professora de minha filha na Escola Dominical. Uma longa enfermidade a retirou do nosso convívio, e agora ela não resistiu ao Covid-19. Mas nós sempre nos lembraremos de você com saudade, Zélia. Saudades daquele tempo…

    Juvenis Metodistas da Década de 1980

    Por 40 anos temos sido alimentadas/os pela grata memória da querida D. Zélia Constantino, integrante da equipe de apoio da Federação Metodista de Juvenis de 1979 a 1983. Sua atuação como educadora e amiga nos estimulou a ler a Bíblia e a moldar a nossa vida cristã nas bases metodistas que unem fé e misericórdia, piedade e serviço, alegria e comunhão. Ao celebrarmos 40 anos desta experiência no ano passado, prestamos a ela nossa homenagem. Agora nos despedimos dela com muita tristeza, mas certos/as de que ela viverá conosco na nossa história e na nossa memória.

    Leda do Carmo

    Minha primeira classe Bíblica foi com a irmã Zélia. Eu ficava encantada com sua voz mansa e suave.

    Irmã Zélia foi um exemplo de mulher de Deus! Ela me passava AMOR ela sempre mansa eu amava conversar com ela. Ela me ensinou o que é AMOR!!

    Katia Rebello

    Minha caminhada na Metodista, começou com os ensinamentos da minha professora Zélia Constantino. A Classe de Bíblia era chamada da Classe da professora Zélia. Muitas literaturas da Metodista, tem a contribuição desta mulher valorosa. Obrigada, por seus ensinamentos. 🙏🏻🕊️Deus console os corações de seus familiares e de todos que tiveram o privilégio de conviver e aprender com sua doçura e sabedoria ao transmitir os ensinamentos de Cristo. 😥

    Magali Cunha e Cláudio Ribeiro

    A querida D. Zélia Constantino deixou marcas na nossa vida como juvenis metodistas como equipe de apoio da Federação nos anos 80 e foi responsável por muito do que somos. Colaborou ainda com nossa igreja local em Gramacho (Duque de Caxias). Com tristeza nos despedimos dela, mas com alegria carregamos a grata memória que ela deixa como grande educadora metodista que foi. 

    Naara Luna

    Deus recebeu sua filha querida no seu seio. 

    Nossa mestra! Mestra para toda a Igreja Metodista no Brasil. 

    Nós devemos muito a ela. Mestra de várias gerações de metodistas por 50 anos.

    Rosemarí Pfaffenzeller

    Eu tive a oportunidade de conviver com uma mulher alegre, espirituosa, generosa, que sempre tinha um agradinho na geladeira para adoçar a vida de quem chegasse a sua casa, no seu lar sempre que alguém fosse visitá-la “ninguém saia com fome”, além de alimentar o corpo, também alimentava a alma com suas histórias alegres e espirituosas, sempre com leveza e muita alegria, a sua satisfação era, sem dúvidas, ver a gente comendo e conversando sobres fatos da vida, com uma fé de uma verdadeira profeta do Senhor que pregou o evangelho, ensinou as sagradas escrituras para muitos e viveu para professar uma fé genuína,  ela viveu e repartiu do amor do nosso Deus. 

    Agradeço ao nosso Deus por tantas coisas que ela me ensinou, Ela realmente foi uma mulher especial aqui na face terra, que o Senhor a receba de braços abertos para um abraço de PAI. 

    Patrícia Rego

    Esta manhã especialmente peço que possamos orar pela paz nos corações e mentes da família de Zélia Constantino, mulher metodista que teve um papel tão marcante em nosso Distrito do Catete, com intensa expressão nacional na vida da Igreja Metodista como escritora e educadora cristã. 

    Agradeço a Deus pelo que pude aprender com seu trabalho que inspirou gerações de mulheres.

    Regina Camargo

    Eu sempre disse a todos que me perguntavam onde aprendi a dar aulas, ou mesmo quando levava as mensagens, que cresci aos pés de Zélia Constantino.

    Ela que me ensinou o “Ofício Maravilhoso” de ensinar, desde que cheguei na igreja do Catete em 2003.

    Valdeni Queiroz

    Zélia, descanse em paz nos braços do Senhor. Minha professora por alguns anos. Deixa muita saudade. Meus sentimentos aos familiares e amigos.

    Vera Lúcia Teixeira 

    Irmã Zélia Constantino foi minha primeira professora de Escola Dominical na igreja Metodista do Catete.  Eu gostava muito das suas aulas porque eram tão bem elaboradas e explicada de maneira que parecia que ela não estava em sala de aula, mas conversando comigo. Simplesmente, eu vivenciava cada passagens Bíblica explicada por ela.  Além de tudo era de uma bondade admirável que não dá para narrar por aqui tudo que vivenciamos em dois anos de estudo Bíblico com ela.  Com certeza foi uma mulher dedicada as obras do reino de Deus.

    Mensagens coletadas por Rosemarí Pfaffenzeller, como uma forma de homenagear a vida de Zélia Santos Constantino, foi irmã, amiga, conselheira, companheira de viagens, sogra por 21 anos da minha vida, onde ela foi um esteio em todos os sentidos para ser a mulher que sou hoje. 

    Muito obrigada pela sua vida que influenciou a minha vida e de muitas outras pessoas e vai continuar influenciando.

     Gratidão! Gratidão!

    CONSTRUINDO RELAÇÕES DE CUIDADO E PARCERIA

    18 jun 2018   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    relacoes-humanas1


    Este foi o evento realizado pela Igreja Metodista do Jardim Botânico, com a presença da Sociedade Metodista de Mulheres e da Sociedade Metodista de Homens do Distrito do Catete.

    Na ocasião, vários louvores e testemunhos enfatizaram a importância das igrejas e principalmente das Sociedades na vida psicológica e espiritual, refletindo mesmo na saúde física das pessoas. Um simples abraço, um gesto ou mesmo uma palavra carinhosa pode curar males como a depressão, a solidão e o sentimento de abandono em uma vida corrida e onde cada um vive voltado para si mesmo ou para sua família. Há pessoas que são transferidas de seu local de trabalho para outra cidade, muitas vezes de hábitos diferentes e se sentem sós. Daí a importância de uma igreja acolhedora como deve ser: comunidade terapêutica. Sendo as igrejas compostas de inúmeros membros, como atender a todos? Daí, a importância das Sociedades. Ouvimos testemunhos que nos impactaram, culminando com o do Rubinho (na foto), um dos organizadores do evento, juntamente com sua esposa. Tendo sido diagnosticado com a doença de Crown, considerada incurável, o intestino foi fechando. Para que não fechasse totalmente, teve que passar por um tratamento que provocaria uma baixa da imunidade. Teve que aceitar os riscos. O tratamento era muito caro, mas orou a Deus e o SUS assumiu.  Teve que tomar uma decisão difícil, pois com a baixa imunidade que o tratamento causaria, poderia ter uma tuberculose. No primeiro tratamento, teve febre, no segundo também, mas nada de muito sério. No terceiro, teve uma reação terrível: não conseguia respirar. Houve um problema nos pulmões e, aos poucos, afetaria todos os órgãos. Foi internado e chegou a ser desenganado, mas a presença dos irmãos da igreja e as orações comoveram todos no hospital. Havia momentos em que havia tanta gente, que enviavam algumas visitas para outros doentes. No seu aniversário, prepararam uma surpresa junto com o pessoal do hospital, que cedeu o refeitório para a festa. Os dias que se seguiram foram de mais e mais visitas, pois muitas pessoas vinham pensando que seria a despedida. Ele foi melhorando até obter alta. Hoje, ele recebe pessoas na igreja, principalmente as de missões em outros países, vai levá-las ao aeroporto, como havia feito na madrugada do evento e chegou na hora com toda a disposição para trabalhar e receber os irmãos e irmãs das Sociedades, que compareceram, inclusive os da Rocinha, onde estava havendo um tiroteio. Com esse testemunho de fé e valor das orações e carinho, voltamos ainda mais confiantes em Deus e nas orações dos irmãos.

    _ _

    Neize Tavares, professora, membro ativa da Catedral há 24 anos, ministério de comunicação e sócia da SMMulheres.

    Pastoral Episcopal – No Caminho da Integridade – Bispo Paulo Rangel

    12 jun 2018   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    clock-hours-minutes-9352-nomijxx0dv7fweqan95dl01at94zeybe4w2m97s6mg

     “Seja, porém, a tua palavra: sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mateus 5.37)

    Desde o Antigo Testamento, Deus sempre se interessou pela proposta e pelo caminho da integridade. A Bíblia nos mostra infindáveis exemplos de homens e mulheres que basearam suas vidas e naturalmente suas condutas em agradar a Deus através do envolvimento puro e agradável com seus/as irmãos/ãs.

    No livro de Gênesis encontramos a terra vivendo um caos terrível, fruto da malignidade e da corrupção que alcançou o coração humano. O próprio Deus faz uma constatação das mais terríveis se formos entender a partir da ótica pela qual o/a homem/mulher foi formado/a, para a Glória de Deus (Gn 6.5).

    Destacamos em primeira mão a figura de Noé, no mesmo capítulo afirma que ele era justo, reto e íntegro entre seus/as irmãos/ãs. Noé era um homem envolvido com Deus a tal ponto que sua integridade de vida e caráter no relacionamento com Deus era expresso na vida em comunidade. Não temos dúvida alguma de que mesmo enfrentando a contrariedade de seus/as contemporâneos/as em virtude de ter ouvido, discernido e obedecido a voz de Deus, emparelhando uma arca para a salvação de sua casa (Hb 11.7), a vida de Noé nos inspira poderosamente a nos mantermos fiéis à voz que nos envia a sermos íntegros/as.

    Assim como Noé tornou-se uma inspiração de conduta e de vida para as gerações futuras, nós também somos desafiados/as a inspirar pessoas a partir da condução de nossas ações. Uma vida de integridade não deve ser um peso que nos aprisione a uma imagem de perfeitos/as e imaculados/as. Na caminhada do discipulado cristão, a integridade é uma resposta a uma vida entregue à retidão e obediência aos princípios de Deus. Fortalecidos/as pelo desejo de ser semelhante a Ele e ao mesmo tempo partilhar esse testemunho com os/as que estão mais próximos/as de nós.

    O salmista Davi era uma dessas figuras do Antigo Testamento que nos inspiram. Dentro da sua caminhada é muito fácil perceber desacertos e posições audaciosas que o levou a inúmeras conquistas. Mas é inegável o quanto nós aprendemos com sua integridade, seu coração puro e seu espírito submisso totalmente ao Senhor. O que importava para Davi era estar com o coração em pleno acordo com Deus. Isso fazia sentido na caminhada e no cumprimento de sua vocação.

    Todos nós temos em nossa vida o nome de pes­soas que se tornaram padrão de integridade para nós. Por aquilo que elas construíram na base de nossos relacionamentos, absorvemos diversas qualidades que nos ajudam a estabelecer relacionamentos sadios com nossos irmãos e irmãs. Isso sem dúvida é muito precioso e estabelece as bases para uma igreja que caminha e serve com integridade.

    De maneira alguma podemos enxergar o ministério desses homens fora do caminho da integridade. É inevitável essa ótica, à medida que mergulhamos nos detalhes da vida de Noé e Davi, por meio de seus envolvimentos e relacionamentos com Deus e com as pessoas que estavam em sua volta. O que nos leva a entender que o caminho da integridade, inspirado por esses personagens bíblicos, ultrapassa o caminho do sucesso de suas estratégias e de seu potencial discursivo.

    No Novo Testamento encontramos a figura do apóstolo Paulo, que envolve o seu ministério no serviço de viajar por vários lugares com o propósito de fortalecer o cristianismo e dar continuidade ao ministério de Jesus através de sua tarefa apostólica, estabelecendo as bases de uma igreja fortalecida no caráter e na integridade, cumprindo um serviço de ensino e instrução que deixava bem claro para onde o evangelho de Cristo deve apontar e não abrindo mão, em hipótese alguma, de dar instrução à igreja do Senhor.

    O apóstolo Paulo, no seu zelo pastoral, escreve a Tito, seu discípulo, de uma forma bem instrutiva e espera que ele repasse, de uma forma muito clara e didática, aos diversos grupos de pessoas que estavam sob seu pastoreio (confere Tt 2.1-10). A profecia é um elemento de instrução, da mesma forma que o ensino nos instrui a cumprir algo que estava preestabelecido. A igreja fundamenta-se em algo estabelecido por Deus, e nessa caminhada acreditamos que, como Corpo de Cristo, os sinais que o mundo verá de integridade, justiça e amor estão inseridos em nossas relações.

    Nossa expectativa é de que a igreja caminhe em integridade, afirmando ser necessário vivermos a obra de discipulado centrada em Cristo e nos seus mandamentos, sendo luz do mundo e sal da terra (Mt 5.13-14).

    Diante disso, só nos cabe sermos influenciadores/as onde estivermos inseridos/as e ao mesmo tempo andarmos na luz de Deus em todas as nossas atitudes.

    O mundo clama por servos/as com coração de discípulos/as, mas que andem com integridade em todas as suas ações.

    Bispo Paulo Rangel dos Santos Gonçalves
    Presidente da 1ª Região Eclesiástica

    _ _

    Fonte: Igreja Metodista – 1ª Região Eclesiástica – http://www.metodista1re.org.br/2018/04/17/no-caminho-da-integridade-atraves-dos-tempos/

    ANO NOVO, VIDA NOVA, CAMINHOS NOVOS E OLHOS NOVOS, OLHANDO O MUNDO COM FÉ

    16 jan 2018   //   por admin   //   Colunas  //  Sem comentários

    Notícias alarmantes chegam aos nossos ouvidos e olhos a cada momento. Ficamos perdidos sem saber para onde ir. Por mais que queiramos, não conseguimos vislumbrar um futuro brilhante. Às vezes, até pensamos em deixar o país ou a cidade em que vivemos e partir para outro local onde viveremos mais felizes e livres de tanta coisa ruim. Mas, fugir para onde? Em Paris, uma joalheria de um hotel caríssimo, situada em uma praça por onde passam pessoas riquíssimas do mundo inteiro, foi assaltada. As vitrines foram quebradas e levaram o equivalente a quatorze milhões de reais em joias. E a polícia? E a segurança? Nada impediu a ação dos bandidos. Muitas vezes, os terroristas desbancam qualquer autoridade e realizam seus projetos com facilidade. Ao ver tantas tragédias acontecendo no mundo, perguntamos se Deus existe e se desistiu de nós. Como planejar o novo ano se estamos esperando pelo pior? Difícil? Impossível? O ser humano ficou egoísta, vive conectado e não abandona o celular. As pessoas não se relacionam mais. Ninguém se importa com o outro. E Deus, será que se importa com as pessoas? Aparentemente, não. E assim, caminhamos desconfiados de tudo e de todos. Tudo caminha para a descrença até que, um belo dia, acontece algo que nos deixa admirados:

    Tudo corria normalmente, era um dia como outro qualquer, quando uma mulher que aguardava a chegada do metrô, foi empurrada nos trilhos por um homem que não a conhecia. Caiu no espaço entre os trilhos, com a cabeça na bolsa que carregava.Um funcionário acionou o freio de emergência. Ela ficou no espaço entre os trilhos e viu os vagões passando por cima dela, Sentiu o barulho, a poeira e o calor intenso, mas estava viva ao ser socorrida. Levou pontos na perna e teve pequenos ferimentos. “Se não fosse Deus, eu não estaria viva para contar a história”, disse a mesma.

    Imagens de ano novo 2018 (4)

    Outro dia, uma moradora em situação de rua escreveu um bilhete, dizendo que queria mudar de vida. Queria um emprego e um lugar para morar com a cachorrinha, sua companheira inseparável. Uma moradora do Flamengo passou por ela, que lhe entregou o bilhete e falou do seu sonho, aparentemente impossível. Essa moça fotografou o bilhete e a acolheu em seu apartamento para um banho. Publicou a foto do bilhete na página Bairro do Flamengo, do Facebook, pedindo ajuda com dinheiro, roupas e todos se puseram a procurar emprego e moradia para ela e a cachorrinha. Ela conseguiu trabalho e moradia. Tudo porque não perdeu a fé. Deus existe, anjos existem como essa moça que a acolheu. Basta que encaremos o mundo com novos olhos. A notícia do metrô esá no jornal de 11 de janeiro e a moça do bilhete se chama Sheila e está no Facebook – Bairro do Flamengo como Sheila e Dafine (nome da cachorrinha). E a igreja existe como comunidade terapêutica, despertando a fé em Deus e nas pessoas. A fé faz com que o impossível se torne possível.

    “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e Ele tudo fará.” (Salmo 37:5)

    _ _

    Neize Tavares, professora, membro ativa da Catedral há 23 anos, ministério de comunicação e sócia da SMMulheres.

     

     

    Páginas:1234567...18»